Seja especialista em você: Filosofia Clínica na busca pelo bem-estar existencial

Na minha atuação dentro da filosofia clínica, percebo que muitas pessoas sabem muito sobre quase todos os assuntos, como economia, administração, engenharia, literatura, e até sobre como funcionam suas máquinas, mas não sabem como eles mesmos funcionam, nesse ponto são analfabetos existenciais.

Quando temos um problema cardíaco, procuramos um cardiologista, quando temos um problema nos pés, vamos ao ortopedista e assim por diante. Fico me perguntando, por que algumas pessoas relutam em procurar um terapeuta quando têm problemas existenciais?

A resposta talvez seja a falta de conhecimento ou até mesmo o preconceito da sociedade anterior a nossa, que achava que terapia era “coisa de gente doida”, e que não tiveram a capacidade de se atualizar no tempo. E assim a saúde mental acaba sendo deixada em segundo plano. Tanto que, quando falamos em dor, a primeira coisa que vem à cabeça é a dor física e não a dor psíquica….

Embora os segmentos mais tradicionais, como a psicanálise e a psicologia, sejam mais procurados por aqueles que desejam investir no autocuidado mental, as novas terapias estão ganhando cada vez mais espaço, como é o caso da Filosofia Clínica, que tem como objetivo ajudar o partilhante a encontrar um bem-estar existencial e a segurança psíquica.

A filosofia clínica é um método terapêutico que utiliza o saber filosófico desde os gregos até os dias de hoje. Sendo assim, cada filósofo defendeu sua tese a partir do ponto de vista que acreditava. E alguns desses filósofos, possivelmente, não se deram conta de que aquilo em que acreditavam, funcionava para eles, mas que, possivelmente, não se encaixaria para todas as pessoas, tendo em vista que cada ser humano é único.

A partir desse pensamento chegamos à singularidade e a abordagem da filosofia clínica, diante do outro eu, “só sei que nada sei” sobre aquela pessoa que está diante de mim. Para nós, filósofos clínicos, o outro é sacralidade, é solo sagrado, e, sendo o outro sacralidade, para irmos ao mundo deles, precisamos tirar as nossas sandálias, temos que nos despojar dos nossos pré-juízos, de nossas verdades prontas e agendadas em nosso intelecto.

Existem várias formas de encontrar o bem-estar existencial, para alguns pode ser pelo intermédio da música, da arte, da literatura, outros pelo esporte e principalmente pela ajuda terapêutica que são as grandes aliadas na alfabetização existencial.

Cuidar da mente é tão importante quanto cuidar do corpo, se você sente que alguma questão o preocupa excessivamente, se anda descontando isso em alguns maus hábitos, se percebe mudanças na sua rotina, no trabalho ou nas relações interpessoais, se tem excessivas mudanças de humor, procure apoio profissional. Não hesite em se conhecer, em ser especialista em você mesmo!

Quanto a mim, desde criança tinha aptidão epistemológica e, especialmente, para ser um cuidador, que se dedica a ajudar pessoas que estão em busca de autoconhecimento. Porém, o processo do despertar, no meu caso foi lento, só ocorreu depois de anos como um empresário bem-sucedido.

O meu insight principal ocorreu após fazer o Caminho de Santiago de Compostela em 2007, trilha milenar de 819 quilômetros entre Saint-Jean-Pied-De-Port, na França, até Santiago de Compostela, na Espanha.

A pequena dúvida que ainda existia em mim se foi por completo.

Foi lá, durante a jornada de 30 dias que tive a certeza de que estava existencialmente “fora do meu lugar”, tive que me despir dos títulos e da vida de empresário, para ouvir o chamado e me dedicar à filosofia clínica, terapia, mentorias, palestras e a escrever livros.

A filosofia é uma terapêutica nova no Brasil, nasceu no início dos anos 1990, mas vem crescendo ano após ano. A minha vontade é tornar essa metodologia conhecida mundialmente, como uma eficaz ferramenta quando falamos de autoconhecimento e segurança psíquica.

Filosofia Clínica na busca pelo bem-estar existencial

 

Por Beto Colombo, filósofo clínico, atua como professor, psicoterapeuta, mentor, conselheiro empresarial, palestrante e, nas horas vagas, escritor. Atualmente é professor titular do curso de pós-graduação em Filosofia Clínica na Unesc e atende como psicoterapeuta em consultório focado em clínicas filosóficas. É conselheiro empresarial e exerce atividades voltadas para a segurança psicológica e mentoria para empresários, executivos e profissionais liberais. Tem formação como conselheiro pelo Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC), e foi presidente de empresas por quase 30 anos. É autor de um best-seller com mais de 100 mil cópias vendidas. Publicou 10 livros: entre eles O Velho Bah, Compostela – Muito Além do Caminho de Santiago, A Alma da Empresa – Filosofia Clínica nas Organizações, PPR (Programa de Participação nos Resultados) na Prática, Pensatas – Filosofia no dia a dia, Muito Além do Lucro e o recém-lançado (best-seller) Todo Caminho É Sagrado.