Os millennials, geração das pessoas nativas digitalmente, já são mais de 50% dos colaboradores nas empresas. Isso tem levado a uma grande mudança na cultura organizacional, já que o perfil comportamental é diferente do tradicional.

Como nasceram com a internet em suas casas, engajar colaboradores como os millennials é mais fácil por meio de atividades que são realizadas na internet. Principalmente para esse grupo de colaboradores, a Gamificação pode ser um fator primordial para o engajamento nas atividades internas.

De uma forma geral, as pessoas se interessam por jogos e competições saudáveis, mas é importante analisar antes de implantar a tecnologia se a forma com que a gamificação será aplicada faz sentido para seu público e é acessível para todos do seu quadro de funcionários. Após a validação da necessidade de uma gamificação, cabe planejar e entender qual a melhor forma de fazer ela acontecer.

Em seguida, nós entramos na etapa de analisar e entender quais são as dores da empresa e/ou dos colaboradores que essa ferramenta deve resolver e planejar uma estratégia de jogo voltada para este fim. É importante que toda a experiência seja personalizada de acordo com as necessidades e que seja algo condizente com a realidade da organização.

Depois do planejamento feito, é hora de definir como vai funcionar a implementação do sistema de gamificação no ambiente digital. Nesta etapa, você deve contar com uma plataforma que ofereça esse tipo de serviço. Para isso, o mais indicado é buscar empresas com experiência no assunto e que possam auxiliar na criação das atividades.

Outra possibilidade também é investir em um departamento interno de tecnologia que tenha domínio da criação desse tipo de meio ambiente digital para criar o seu próprio sistema. Além disso, as plataformas de gamificação contam com recursos de design, que fortalecem o aprendizado.

Gamificação Para a Nova Geração

Nos últimos anos, o mundo corporativo viu a entrada dos millennials, geração das pessoas nativas digitalmente, no mercado de trabalho. Eles já são mais de 50% dos colaboradores nas empresas. Isso tem levado a uma grande mudança na cultura organizacional, já que o perfil comportamental é diferente do tradicional.

Como nasceram com a internet em suas casas, engajar colaboradores como os millennials é mais fácil através de atividades que são realizadas na internet. Esse público também preza por um ambiente de trabalho mais leve e flexível.

Então, propor uma experiência a partir da gamificação para esse público será realmente um fator primordial para o engajamento do novo colaborador.

Elementos mais comuns na gamificação:

Storytelling
O storytelling nada mais é do que uma técnica para contar histórias. E o universo dos jogos, principalmente os de RPG (Role Playing Game), possuem uma densidade de história, roteiros e ambientes muito bem construídos.

A história é um apoio muito importante para a criação de toda a trajetória dos personagens e é o que conquista e prende o colaborador emocionalmente, mantendo-o envolvido na experiência.

• Desafios e conquistas
Os desafios e conquistas são o que movimentam o jogo. Os desafios podem ser pequenas tarefas diárias que devem fazer parte da rotina dos colaboradores, como bater o ponto, ou até mesmo a entrega de determinado material, desde que esteja de acordo com a rotina da empresa.

• Medalhas (Badges)
As medalhas e premiações são resultados das conquistas de cada jogador/usuário. Elas devem ser feitas de forma constante para que o colaborador enxergue o seu avanço no universo gamificado. Essas premiações podem acontecer apenas no ambiente virtual (pontuação no jogo), no físico (bonificação ou reconhecimento) ou em ambos.

• Competitividade
Devemos olhar para essa palavra com cuidado. A intenção da Gamificação não é criar competições dentro do ambiente corporativo, mas incentivar a competitividade de uma forma saudável para proporcionar um ambiente desafiador, inovador e criativo. Esta é uma das bases para a dinâmica acontecer e pode ser uma ótima ferramenta para engajar e divertir a todos.

• Avatares
Os avatares são os personagens dentro do jogo. Eles podem ter a sua própria história ou ir sendo escrita conforme o jogo for acontecendo. Existem plataformas que permitem que os colaboradores criem seus próprios avatares e se divirtam com essa etapa também.

• Ranking
O ranking é uma das formas de medir o desenvolvimento de cada participante dentro do jogo. Existem diferentes tipos de ranking que podem medir o progresso de formas variadas, isso muda de acordo com os objetivos do jogo e as etapas ou fases a serem concluídas, já que esses fatores afetam diretamente no modo como o avanço deve ser calculado.

• Feedback
O feedback instantâneo para cada usuário é uma ótima ferramenta para impulsionar cada colaborador dentro do universo gamificado. Ele serve para apontar erros e acertos, dessa forma os usuários conseguem entender o que precisa, o que pode ou não ser feito.

• Moedas e loja virtual
As moedas ou coins são um dos tipos de premiações que os usuários podem receber ao conquistarem níveis dentro do jogo. Além disso, elas também podem funcionar como uma moeda de troca dentro daquele ambiente para ganhar vantagens e outras ferramentas do universo.

Jogos que possuem moedas virtuais normalmente possuem lojinhas em que é possível trocá-las.

Como implantar a gamificação nas empresas?

 

Por Bruno Favari, Gerente de Desenvolvimento na Pontomais.