No ano passado, a Montana Química fez a revisão trienal do Planejamento Estratégico 2018-2025. Na rodada de discussões, um tema se destacou: “busca da excelência”. Esse era o nascimento da Operação Correnteza, um amplo projeto de excelência que está contribuindo para a transformação cultural de nossos colaboradores e na gestão mais eficiente de processos.

O nome escolhido foi uma alusão ao fato de que uma correnteza arrasta consigo tudo o que pode. Muitas vezes, até destrói, para exigir a reconstrução posterior. É uma metáfora para chamar ao espírito de equipe dos envolvidos e ao sentimento de pertencimento na organização.

Participam do projeto colaboradores de diferentes áreas da empresa. De gerentes, supervisores a analistas e assistentes. Devido à pandemia de Covid-19, os treinamentos são feitos pela internet.

Na primeira fase do projeto, o foco foram investimentos na área industrial, bem como a capacitação dos nossos colaboradores em ferramentas para o atingimento da excelência necessária para alavancar os negócios da Montana.

Com as filosofias de Lean Manufacturing e Seis Sigma, a empresa partiu para a Certificação Lean Seis Sigma, metodologia que suplanta o conceito de ferramenta de melhoria, que transforma colaboradores em agentes de mudança e solucionadores de problemas dentro da organização.

Com o auxílio de uma consultoria especializada em Lean Seis Sigma, estamos no final do treinamento de 15 green belts (líderes capazes de praticar melhorias usando ferramentas e técnicas) e 20 yellow belts (profissionais com conhecimento da metodologia).

Cada um de nossos green belts é responsável por um projeto de melhoria de processos, com estruturas baseadas no método DMAIC. Os projetos envolvem temas como redução de custos, gestão de portfólio, aumento de produtividade, reestruturação de negócio e até melhoria do SAC, dentre outros.

As entregas foram feitas até o final do mês de agosto, com período de um ano para avaliação do desempenho do projeto antes de cada líder receber seu certificado de green belt. O objetivo é analisar a praticidade e efetividade de cada projeto.

A Operação Correnteza também envolveu treinamentos em três pilares: projetos ágeis, análise financeira e design thinking.

É incrível o sensível ganho de maturidade dos participantes do projeto nessa jornada de pouco mais de um ano, o que mostra que a decisão da Montana Química de investir na excelência foi acertada – mesmo em momentos difíceis como este pelo qual estamos passando.

A Operação Correnteza na Montana Química
Por Dirceu Vieira Junior, Gerente de Qualidade & Compliance da Montana Química.