CANAL

RH Pra Você

Informação, interações, diversidade. Isso nos inspira. O conhecimento e a troca de vivências entre empresas e profissionais movem o RH.

Mesmo antes da pandemia, um dos processos que mais se destacava na transformação digital do RH era o de Recrutamento & Seleção. Por meio da inteligência artificial dos aplicativos e portais de vagas, a contratação de novos talentos se tornou mais ágil, uma vez que a tecnologia filtra os principais candidatos para otimizar o tempo dos recrutadores. E com a chegada do novo coronavírus à realidade social e mercadológica, o investimento na digitalização dos processos seletivos ganhou ainda mais força.

De acordo com a pesquisa “Transformação na Gestão de Pessoas”, elaborada pelo Instituto Locomotiva com apoio da unico, IDTech brasileira de soluções de proteção de identidade digital, e do Grupo Cia de Talentos, a cada dez companhias brasileiras, seis já usam a automatização como recurso para contratar pessoas. 

Entre os meses de abril de 2020 e maio de 2021, pós-choque inicial da pandemia de COVID-19, as áreas de Recursos Humanos das empresas no Brasil acompanharam o novo sistema de trabalho. Da análise deste período, também foi revelado pelo levantamento, que está em sua segunda edição, que 74% das organizações fizeram ao menos um movimento para a digitalização e modernização do RH e que 97%, das que contrataram online pretendem manter a digitalização dos processos de admissão após a pandemia. Assinatura eletrônica, plataformas de cadastro online e sistemas unificados são as tecnologias que os profissionais mais acreditam que serão utilizadas nesta transformação.

Além da modernização dos RHs, com a adaptação ao uso de novas tecnologias para a continuidade (e sobrevivência) das operações e implementação do home office, questões de saúde mental, mudanças culturais e comportamentais, e diversidade foram essenciais para acompanhar o ritmo no novo cenário segundo os 182 profissionais de Recursos Humanos respondentes.

O cenário do trabalho remoto

Dos entrevistados, 88% já adotaram alguma modalidade de home office como formato de trabalho. E, deles, oito de dez pretendem manter o teletrabalho, sendo que 13% estenderão este formato para todos os funcionários e 27% para a maioria deles.

De acordo com Sofia Esteves, fundadora e presidente do Conselho do Grupo Cia de Talentos, as companhias tiveram que se adaptar, imediatamente, ao mundo digital. “Essa transformação foi, em um primeiro momento, para sobreviver, mas ela veio para ficar. Agora, os gestores precisam lidar com uma nova provocação: empresas com modelos tradicionais rígidos não sobreviverão às mudanças. Muitas tiveram que fechar as portas, portanto não há espaço para uma visão antiga”, ressalta Sofia.

O retorno presencial já não será uma realidade para 9% das empresas entrevistadas, que não terão escritório presencial (o home office será o único formato de trabalho). Já 45% dos entrevistados aguardam a vacinação de todos os colaboradores para tomarem alguma decisão, enquanto 47% apontam que o retorno depende de outras questões.

“As pessoas estão conectadas, sabem o que pode ser feito para melhorar a qualidade de trabalho e de suas vidas. Os líderes e gestores do Brasil precisam seguir essa nova realidade: ouvir os funcionários, decidir o que é melhor e mais rentável para todos, como um time”, avalia Filipe Bertocco, consultor da unico.

O consultor Filipe Bertocco, da unico

O consultor Filipe Bertocco, da unico

Contratação em ambientes virtuais é o agora

A pesquisa apontou ainda que 100% dos entrevistados acreditam no uso de tecnologias e que soluções digitais contribuem para agilizar os processos internos do RH. “É uma visão unânime”, afirma Renato Meirelles, presidente do Instituto Locomotiva.

Em 2021, subiu para 1/3 as empresas que contratam sem que os candidatos precisassem ir presencialmente ao RH. Em abril de 2020, o funcionário ia, em média, 1,2 vezes à empresa, fisicamente. Em maio de 2021, a média caiu para uma vez ao mês. Neste ano, ocorreu ainda uma aceleração no tempo de admissão de novos colaboradores: 53% concluem o processo em até uma semana após aprovação na entrevista; e uma em cada três empresas já perdeu candidatos por excesso de burocracia e demora na admissão, representando 36% do total.

O envio de documentos segue como a etapa que mais impacta no tempo de admissão. 81% dos entrevistados acreditam que, ao oferecer a possibilidade de o funcionário viabilizar sua própria contratação pelo seu celular, a empresa se torna mais atraente para novos colaboradores.

Outro fenômeno que contribuiu para a modernização dos RHs foi o surgimento das fintechs e bancos digitais. Para 98%, as tecnologias digitais – de abertura de conta bancária online – contribuíram para a contratação; e 96% acreditam que essas tecnologias digitais reduzem custos da área. E ainda: 81% entendem que a possibilidade do funcionário abrir uma conta online pela facilidade, praticidade e segurança tecnológica e de saúde – contribui com o isolamento social em meio à pandemia do novo coronavírus.


De 1 a 5, quanto esse artigo foi útil pra você?
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5

0 Comentários
Athomus Tecnologia da Informação